AUTODECLARAÇÃO DA RAÇA/COR NO SUS: REFLEXÕES CONCEITUAIS A PARTIR DA CAMPANHA REALIZADA PELO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Míriam Cristiane Alves, Jayro Pereira de Jesus, Luis Alberto Ferreira Diaz

Resumo


O presente ensaio temático tem como objetivos problematizar a perspectiva conceitual da categoria raça/cor, que toma a característica fenotípica da cor da pele como o principal elemento para o processo de autodeclaração dos sujeitos; fornecer subsídios para uma conceituação mais complexa dessa categoria, considerando a origem, a descendência e a ancestralidade africana diaspórica, a partir da experiência da campanha lançada pela Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul, por meio da Coordenação Estadual da Saúde da População Negra: “Declare seu Amor à sua Mãe, Avó, Avô, Pai, Ancestralidade. Declare sua Raça/Cor!”. Trata-se de um ensaio temático, cujas reflexões e discussões partem da epistemologia da Afrocentricidade e de alguns teóricos que debatem o Pós Colonialismo. Nos campos da psicologia social e da saúde coletiva, o desafio que se apresenta é o de qualificar a notificação do quesito raça/cor e, ao mesmo tempo, inaugurar um novo processo de discussão da temática racial e do enfrentamento ao racismo e ao racismo institucional no Sistema Único de Saúde (SUS).

Palavras-chave


Saúde Coletiva; Saúde Mental; Psicologia; Racismo; Pós Colonialismo

Texto completo:

PDF


ISSN 1676-9570 (impresso - ENCERRADO)

ISSN 2178-437X (eletrônico)

Licença Creative Commons
O trabalho identidade! de http://www.est.edu.br/periodicos/index.php/identidade foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada

 


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400