O PRÓXIMO DO TERRITÓRIO QUILOMBOLA: CATEGORIAS NATIVAS E AGENCIAMENTOS DA COSMOPOLÍTICA EM JÚLIO BORGES

Milena Silvester Quadros

Resumo


O texto analisa parte do universo das relações que compõem a territorialidade dos quilombolas de Júlio Borges. O cenário é ambientado no contexto de implementação dos dispositivos de justiça para regularização fundiária do território habitado por famílias quilombolas que vivem na localidade de Júlio Borges, município do Salto do Jacuí, RS. Nesta área, além das famílias quilombolas residem dois coletivos kaingang e dezenove famílias de sem terras.  Com a titulação da área, novas políticas públicas chegaram à região, tornando a presença do Estado um componente desestruturante do modo de vida destes coletivos.  Valendo-se das contribuições da antropologia pós-social, o estudo centrou-se nas categorias nativas que operam como referentes das relações entre quilombolas e povos kaingang.  


Palavras-chave


Criatividade da cultura, territorialidade quilombola; categorias nativas; Cosmopolítica

Texto completo:

PDF


ISSN 1676-9570 (impresso - ENCERRADO)

ISSN 2178-437X (eletrônico)

Licença Creative Commons
O trabalho identidade! de http://www.est.edu.br/periodicos/index.php/identidade foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada

 


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400