QUARTO DE DESPEJO: REVISITANDO A CRÍTICA DE CARLOS VOGT.

Nathalia Bezerra da Silva Ferreira, Veronica Maria de Araujo Pontes

Resumo


Carolina Maria de Jesus está reconquistando seu lugar dentro do cenário literário brasileiro. A autora que viveu a fama e o esquecimento de forma repentina com a publicação de Quarto de despejo em 1960, encontra, hoje, principalmente com o advento do resgate e valorização da literatura marginal, um espaço dentro dos estudos literários. Dessa forma, o presente trabalho tem por objetivo realizar uma leitura da obra a partir da crítica de Carlos Vogt no ensaio intitulado Trabalho, pobreza e trabalho intelectual no livro Os pobres na literatura brasileira, organizado por Robert Schwarz. Na crítica de Vogt somos levados à uma análise a respeito da representação da pobreza na obra de Carolina de Jesus. Na verdade, mais do que representar a pobreza, a autora a vivencia diariamente e a retrata em seu diário. Além da pobreza, outro aspecto importante da crítica aqui analisada, diz respeito à questão estética na obra.

Palavras-chave


Carolina de Jesus. Pobreza. Crítica.

Texto completo:

PDF


ISSN 1676-9570 (impresso - ENCERRADO)

ISSN 2178-437X (eletrônico)

Licença Creative Commons
O trabalho identidade! de http://www.est.edu.br/periodicos/index.php/identidade foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada

 


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400