A criação como sistema aberto: a teologia com perspectiva ecológica em Jürgen Moltmann

Leomar Antônio Brustolin, Ramiro Mincato

Resumo


Jürgen Moltmann reflete sobre a criação buscando uma nova leitura teológica, confrontando-a com as descobertas da ciência moderna e da teoria evolucionista. Para dialogar com as ciências, que descobrem um mundo que evolui ao longo da história, o teólogo reavalia a teoria da criação tradicional, na qual o mundo era concebido como fixo, completo e perfeito desde sua origem, para concebê-lo como criação perfectível, sistema aberto e direcionado para uma recriação no fim dos tempos. A criação continua ao longo da história. Dessa forma, ciência e religião, criação e evolução podem dialogar. Moltmann também reflete sobre outra perspectiva da atuação científica no mundo: a crise ecológica faz pensar sobre a dominação tecnocientífica da modernidade que instrumentalizou a criação. A partir da esperança na recriação de Deus, o ser humano tem a responsabilidade de zelar e cuidar da natureza com uma nova postura frente ao mundo.


Palavras-chave


Criação continuada; Ecologia; Teologia e ciência; Nova criação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v49i2.88

Direitos autorais



 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400