A Igreja na América Hispânica na virada do século XIX segundo os relatos de viagem de Alexander von Humboldt

Johannes Meier

Resumo


Em sua viagem de pesquisa pela Venezuela, Cuba, México e países andinos (1799-1804), Humboldt faz observações sobre a Igreja na América hispânica que parecem ambivalentes. Destaca positivamente a influência da Igreja na construção de cidades, na formação escolar e acadêmica e no desenvolvimento da assistência caritativa. No contato com o clero conhece importantes interlocutores para seus objetos de pesquisa, apesar de manifestar repetidas vezes uma profunda distância diante do catolicismo na sua expressão popular. Reconhece, por outro lado, a abertura intercultural e a disposição de ser Igreja autóctone. Compara a missão indígena ao sistema de servidão na Europa ocidental e não percebe a função protetora que as missões desempenham diante das camadas dominantes “crioulas”. Seu interesse voltado para a ciência, a liberdade e o progresso o toma às vezes defensor dos povos indígenas e por outro lado explica sua postura crítica diante da cultura dos nativos.

Palavras-chave


Igreja na América hispânica; Alexander von Humboldt

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v36i1.809

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400