Sacerdócio em questão: Uma análise da relação de dois agentes religiosos: pastores ordenados e pastores não-ordenados

Wilhelm Wachholz

Resumo


A história do protestantismo no Rio Grande do Sul, sobretudo durante os séculos XIX e XX, caraterizou-se pela presença e atuação de pastores não-ordenados. Com a vinda de um número cada vez maior de pastores formados em seminários ou universidades e ordenados, associada à institucionalização do protestantismo em sínodos, iniciou-se um combate ao pastorado não-ordenado. A tese central do artigo é demonstrar, a partir de uma análise sociológica, a racionalização, burocratização, institucionalização e dominação entre ambos os agentes religiosos: pastores ordenados e não-ordenados. 

Palavras-chave


Protestantismo; Rio Grande do Sul; Clero; Ordenação; Igreja Luterana; Pastores não-ordenados

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v41i3.662

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400