Do discurso religioso à religião na literatura

Antonio Carlos Silva Ribeiro

Resumo


Teologia é hermenêutica e se constrói a partir do diálogo com a cultura, cristalizada nas artes, especialmente na literatura. A fé usa diversas formas de linguagem, e a teologia não pertence ao saber que dispõe sobre os objetos, mas ao que sustenta a existência, dá coragem para a vida e consolo na morte. Se a teologia cristã se entender como função do Reino de Deus, deve desdobrar-se como theologia publica. Riobaldo é esse jagunço brasileiro, cristão e leigo, que além da força e determinação de caráter, tem sensibilidade para se posicionar, afi rmar-se e assumir tensões e enfrentamentos. Não é dissimulado nem inseguro para assumir as consequências de seus atos. Uma personalidade fi rme e intensa desperta a atenção do teólogo pelo que é, muito mais do que pelo que decide, faz ou fala. O discurso autêntico sobre o Sagrado tem que se expor ao questionamento, submeter-se às perguntas e arriscar-se na busca das respostas às dores da humanidade.

Palavras-chave


Guimarães Rosa; sertão; Riobaldo; Diadorim; discurso; literatura; Brasil; teologia; pública; igreja

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v53i1.418

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400