Os métodos histórico-críticos: pressupostos e pautas para renovação

Paulo Nogueira

Resumo


Os métodos histórico-críticos (MHC) de exegese bíblica tiveram um papel fundamental na formação de intérpretes na América Latina, a despeito de outras abordagens concorrentes ou complementares. Partindo do pressuposto da validade e importância dessa abordagem para os estudos bíblicos contemporâneos, este artigo se propõe a revisitar criticamente três dos seus procedimentos básicos, a saber: a ênfase na história factual, leitura demitizadora e uso indiscriminado do conceito de “comunidade”. Propomos uma discussão rumo a atualização dessa abordagem a partir de conceitos da história cultural, de estudos de linguagem mítica e metafórica e de cultura popular no mundo antigo.


Palavras-chave


Métodos histórico-críticos; história cultural; mito; simbolismo; cultura popular; interpretação do Novo Testamento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v59i2.3779

Direitos autorais 2019 Paulo Nogueira

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400