Compaixão, indignação ética e responsabilidade social: interpretação de Mc 6.34

João Luiz Correia Júnior, Ivoni Richter Reimer

Resumo


Em Marcos 6.34 há uma profunda incursão do narrador nos sentimentos e na mente do personagem Jesus, interpelado diante do que vê: a "grande multidão". Essa constituía, na maioria, as vítimas do sistema excludente do Império Romano na Palestina do século I. Com base na análise exegético-literária de Mc 6.34, pode-se inferir que a instauração do reinado de Deus se dá quando a fé se expressa objetivamente em ação; do ponto de vista hermenêutico, pode-se afi rmar que, desde o cristianismo das origens, a prática social cristã espelha-se na ação de Jesus voltada para a promoção da vida comunitária, com o objetivo de satisfazer as necessidades primárias e fundamentais do ser humano. A análise evidencia que princípios religiosos podem e devem levar à compaixão, à indignação, à responsabilidade social e à práxis transformadora.

Palavras-chave


hermenêutica bíblica; movimento de Jesus; evangelho Marcos; religião cristã; ética

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v53i1.366

Direitos autorais



 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400