Pentecostalismo: a religiosidade brasileira, os princípios de universalização de uma religião e afinidades eletivas

Eduardo Leandro Alves, Oneide Bobsin

Resumo


O objetivo deste texto visa considerar o tipo de catolicismo trazido pelos Ibéricos para sua colônia, assim como a religiosidade de indígenas e negros escravizados. A religiosidade dos colonizadores, como se buscará exemplificar, era em grande medida intolerante e fanática. Nesse caminho utiliza-se o método da história comparada, sinalizando no desenvolvimento do Pentecostalismo Clássico a presença dos princípios de universalização de uma religião em Clifford Geertz e seus possíveis desdobramentos na sociedade aliados a afinidade eletiva em Max Weber.

 


Palavras-chave


Palavras chaves:Pentecostalismo. Religiosidade Popular. Universalização. Afinidade Eletiva.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v59i2.3487

Direitos autorais 2019 Eduardo Leandro Alves, Oneide Bobsin

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400