Teologia do reconhecimento: provocações decoloniais e a ética do Bem Comum

Carlos Alberto Motta Cunha

Resumo


Nosso objetivo é propor uma intelecção da fé em perspectiva decolonial, que aqui chamamos de “teologia do reconhecimento”. Ou seja, repensar não só a epistemologia da teologia, mas também sua tarefa, iluminadas pela situação de colonização dos excluídos. Esse húmus de reflexão também permite avaliar criticamente os interesses por trás de uma teologia hegemônica propiciando, como sugere Juan Luis Segundo, a libertação da própria teologia. Para isso, faremos uma breve introdução sobre a situação de intolerância, tolerância e reconhecimento na atualidade, para, no segundo momento, avaliar criticamente as provocações decolonias à teologia e, por fi m, propor uma intelecção da fé disposta a “ouvir” o grito dos excluídos e com eles refazer a tarefa teológica a luz da ética do Bem Comum. O caminho proposto permite uma formação teológica em diálogo com as teorias decoloniais e capaz de abraçar horizontes mais amplos, reconhecendo as minorias e sua importância não só para a teologia, mas para a construção de outro mundo possível.

Palavras-chave


Teologia cristã. Reconhecimento. Pensamento decolonial. Ética. Bem Comum.

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v58i2.3286

Direitos autorais 2018 Carlos Alberto Motta Cunha

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400