Hipótese de intertextualidade de Jr 4,5-31 em Gn 1,1-2,4b

Osvaldo Luiz Ribeiro

Resumo


Artigo exegético. Procura-se analisar a hipótese de Gn 1,1-2,4b ter-se servido de Jr 4,5-31. Em geral, a pesquisa opera com a hipótese contrária: Jr 4,5-31 teria se servido de Gn 1,1-3. Para defender a hipótese de que Gn 1,1-3 pode ter-se servido de Jr 4,23-26, e não necessariamente o contrário, propõe-se recuperar o sentido histórico das imagens evocadas na cosmogonia, afastando-o da tradicional perspectiva de vinculá-las à ideia de “caos”, própria da tradição grega e judaico-cristãs. Como resultado da operação, os termos empregados em Gn 1,1-3 podem ser lidos na mesma dimensão com que aparecem em Jr 4,23-26: lá, servem para descrever “descriação” – isto é, a destruição de Jerusalém –, enquanto cá servem para descrever a própria “criação” – isto é, a reconstrução de Jerusalém. Gn 1,1-3 teria empregado as imagens que empregou, porque Jr 4,5-31 as havia empregado. Inclusive, o que não se tem observado, a noção de רוּחַ como o agente da “descriação”.

Palavras-chave


Gn 1,1-2,4b, Gn 1,1-3, Jr 4,5-31, Jr 4,23-26, cosmogonia

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v58i2.3170

Direitos autorais 2018 Osvaldo Luiz Ribeiro

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400