A transformação da teoria teológica dentro da pandemia de HIV e AIDS: o desafio às instituições teológicas e eclesiologias denominacionalmente embasadas

Daniel Louw

Resumo


O artigo trata do problema de paradigmas teológicos em uma abordagem hermenêutica da pandemia de HIV para empoderar pessoas que convivem com o HIV. Argumenta-se que para ir além dos paradigmas de castigo, culpa e estigmatização, o paradigma teológico da cruz deveria ser complementado com o paradigma da ressurreição. Tal mudança de paradigma traz implicações para a educação teológica e a confi guração do currículo da pós-graduação. A fi m de avançar a partir do modelo querigmático com a tônica no pecado, no castigo e na conversão, propõem-se um modelo hermenêutico com ênfase na vida e a reestruturação da igreja com ênfase num modelo de cuidado a partir da comunidade.

Palavras-chave


Pandemia de HIV/AIDS; Teologia e o paradigma de castigo e estigmatização; Paradigma teopasquita; Cuidado no lar

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v52i2.308

Direitos autorais



 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400