Um símbolo da diferença: pertença, violência e resistência na circuncisão judaica

Willibaldo Ruppenthal Neto, Renan Frighetto

Resumo


O presente artigo visa analisar a circuncisão como elemento constitutivo da identidade judaica enquanto símbolo da diferença. A partir dos dois textos bíblicos instituidores da circuncisão, nos relatos referentes a Abraão e Moisés, será demonstrada a circuncisão como construção doutrinária a partir da sua justificação enquanto violência necessária, que marca a pertença à cultura judaica, e que, em determinadas condições, serve como mecanismo de resistência. Assim, serão evidenciadas suas relações com o pertencimento familiar, com a prática sacrificial e mesmo com a resistência política, seja na sua prática em situações de proibição ou mesmo na sua negação em situações de imposição.

Palavras-chave


Circuncisão; Judaísmo; Identidade

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v57i2.2926

Direitos autorais 2017 Willibaldo Ruppenthal Neto

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400