Cinco mal-entendidos sobre a Teologia Prática

Bonnie J. Miller-McLemore

Resumo


Tomando emprestado um formato usado pelo sociólogo Bent Flyvbjerg em um ensaio sobre estudos de caso, este artigo examina cinco mal-entendidos comuns na história e no desenvolvimento da pesquisa na teologia prática: (1) a teologia prática é uma disciplina marginalizada com uma grave crise de identidade; (2) o problema com a teologia prática e a educação teológica é o paradigma clerical; (3) teologia prática e teologia pastoral são termos intercambiáveis; (4) é impossível defi nir a teologia prática ou, inversamente, ela pode ser definida de maneira simples (p. ex., estudo do relacionamento entre crenças e práticas);
e (5) a teologia prática é, em grande parte, se não inteiramente, descritiva, empírica, interpretativa e não é normativa, teológica e, em alguns casos (eu ousaria dizer), cristã. Descrevo cada mal-entendido, ofereço corretivos e concluo que três décadas de progresso na área e desdobramentos complementares em outras áreas da academia reafi rmam antigas intuições na teologia prática sobre a necessidade de formas alternativas de conhecimento teológico e de trabalho adicional na disciplina.


Palavras-chave


Teologia Prática; Definições da disciplina; Desdobramentos atuais

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v56i2.2865

Direitos autorais 2016 Estudos Teológicos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400