Bioética e teologia: diálogo entre mínimos e máximos

Mário Antônio Sanches

Resumo


A bioética é reconhecidamente pluralista e interdisciplinar, e as tensões internas surgem e precisam ser continuamente repensadas. Este trabalho propõe analisar a relação entre bioética e teologia, compreendendo que na teologia há sempre uma marca de confessionalidade que se situa, muitas vezes, em tensão com a bioética secular. A análise não quer fugir das tensões nem menosprezar o pluralismo existente na bioética, mas, pelo contrário, procurar uma possibilidade de trabalhar as tensões. A possibilidade apresentada sugere que a bioética secular, exigindo o compromisso com os mínimos éticos, força as bioéticas confessionais a dialogarem com a realidade. As bioéticas confessionais, por sua vez, impulsionam a bioética secular à ética dos máximos, desafiando todos os envolvidos nos conflitos éticos a olhar para dimensões mais complexas do ser humano e da vida.


Palavras-chave


Teologia; Bioética; Bioética secular; Bioética confessional

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v51i1.185

Direitos autorais



 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400