O sacramento: passagem para outro mundo

Gerd Uwe Kliewer

Resumo


A igreja deve procurar uma prática sacramental que acompanhe as passagens sócio-psicológicas. Concretamente: é necessário criar ritos religiosos que podem ser realizados, quando alguém teve uma experiência de conversão e é recebido pelo grupo de crentes, ou quando alguém se mudou do campo para a cidade, quando alguém entra numa nova fase profissional, ou por ocasião da transferência de um membro de uma comunidade para a outra, ou no momento da aposentadoria. Os homens, nessas passagens, sentem muitas vezes a necessidade de um acompanhamento que vai além do aconselhamento poimênico, de algo que lhes dê a sensação da presença concreta do sagrado, do poder divino nesta sua passagem para um mundo novo que, provavelmente, estará repleto de problemas e incertezas. Não é necessário criar novos sacramentos, pois me parece que o cristianismo já ultrapassou a fase de criação de novos sacramentos. Trata-se, antes, de aplicar os sacramentos em uso a novas situações e aproveitá-los em novos conjuntos rituais que correspondem a elas.

Palavras-chave


Sacramentos; Ritos de passagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v20i3.1354

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400