A abordagem feminista para o cuidado espiritual e psicoterapêutico

Anete Roese

Resumo


O artigo analisa o contexto de sofrimento das mulheres e aponta equívocos em processos terapêuticos que excluem a variável de gênero dos critérios de diagnóstico. Nesse contexto, faz a crítica ao modelo hierárquico de cuidado, muito presente no âmbito religioso e nas clínicas de psicoterapia. Recorre à psicoterapia psicodramática e suas interpretações sobre o conceito de diagnóstico, bem como a sua crítica à interpretação patologizante dos conflitos e sofrimentos, à individualização do sofrimento e da cura, e à privatização das relações de cuidado. O resultado do texto é uma refl exão propositiva sobre um referencial de cuidado e acompanhamento psicoterapêutico e espiritual feminista.


Palavras-chave


Feminismo; Cuidado terapêutico espiritual; Psicoterapia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v50i2.103

Direitos autorais



 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400