O Êxodo da mulher cananeia

Tiago Samuel Lopes de Carvalho

Resumo


O presente artigo apresenta uma releitura do drama vivido por uma mãe que ultrapassou todas as barreiras sociais e espirituais impostas para alcançar, em Jesus, o milagre para sua filha que vivia oprimida por um demônio. Depois de ter ultrapassado as barreiras: geográfica, política, econômica, étnica e religiosa, a mulher cananeia ainda teve que quebrar as barreiras de gênero para chegar até Jesus. Por fim, chegando desesperadamente até Jesus, implorou-lhe por um milagre, mas ele não lhe respondeu palavra. Recepcionada pelo silêncio de Jesus e sua “aparente” insensibilidade, a mulher ainda teve de suportar o preconceito dos discípulos e uma palavra “aparentemente” particularista de Jesus. Contudo, de joelhos ela demonstrou fé e debateu com Jesus de maneira sábia e inteligente conquistando, por fim, a sua vitória. Esse texto é mais que um relato de milagre, pois Mateus o preservou para mostrar o posicionamento de Cristo e dos apóstolos para com os gentios e, em especial, para com a mulher. Dessa forma, a partir de uma revisão bibliográfica, o objetivo é mostrar como o texto ressignificava o lugar dos gentios dentro da comunidade cristã, dando igualmente um novo lugar para a mulher na comunidade da fé. Pois a pergunta final é: “diante de todo o preconceito alimentado contra a mulher no mundo da época de Jesus, qual foi a atitude de Jesus para com as mulheres em seu ministério?

Palavras-chave


: Mulher; Gênero; Preconceito; Exegese; Mulher cananeia;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v43i2.2970

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Direitos autorais 2018 Protestantismo em Revista

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400