Da ética protestante à ética “iurdiana”: O “espírito” do capitalismo

Mary Rute Gomes Esperandio

Resumo


A reflexão aqui apresentada pretende colocar em questão, a partir do estudo de Weber sobre “a ética protestante e o ‘espírito’ do capitalismo”, a concepção de trabalho profissional que vigora na contemporaneidade e sua possível relação com a emergência da Igreja Universal do Reino de Deus. Neste sentido, as idéias de Weber são aqui utilizadas como pano de fundo e ponto de partida que sustenta e inspira o estudo ora desenvolvido. Busca-se, portanto, evidenciar as transformações que vieram se configurando, desde a Modernidade, no que diz respeito à ascese protestante intramundana e a nova concepção de trabalho que emerge dessa última. Seria possível pensar que a ética produzida pela IURD se delineia como uma radicalização da ética protestante e de seu modo de compreender o trabalho profissional?

Palavras-chave


Igreja Universal do Reino de Deus; Capitalismo; Ética; Subjetividade; Trabalho

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v6i0.2138

Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400